Curiosidades da neurociência e como aplicá-las ao futebol


Curiosidades da neurociência e como aplicá-las ao futebol.


Tudo bem?


Hoje quero trazer 02 temas para nossa reflexão sobre linguagem no futebol.


Imagine que você vai no centro da cidade, para em um trailer, pega um cardápio e pede uma salada de alface com beterraba.


Agora pense que você chega num “bistrô”, pede ao “mâitre” o “menu” e escolhe comer “beterrabas grelhadas sobre o leito de alface romana.”


Estudos mostram que descrições "floreadas" não só levam você a escolher comidas descritas poeticamente, como também te levam a classificá-las como mais gostosas que pratos IDÊNTICOS descritos de maneira normal.


E aqui entra a primeira reflexão: você pensa nisso quando dá entrevistas ou quando conversa com seus diretores?


Há, talvez, essa preocupação nas suas redes sociais?

Isso no fundo tem a ver com “branding” ou criação de uma “marca”.


Já ouvi críticas ao Tite pelos termos que ele usa/usou em algumas entrevistas, assim como ouvi críticas a treinadores que não se adaptaram às novas terminologias e neologismos do futebol.


Pare e pense até que ponto a tua linguagem pode influenciar na percepção de valor que o mercado tem sobre você enquanto treinador.


O próximo tema é sobre o “efeito fluência”, que nada mais é do que o seguinte: temos duas folhas onde está descrito o mesmo exercício, com as mesmas palavras.


Você achará o exercício mais difícil e com menos probabilidade de acertar sua execução se a fonte for mais difícil de ler. Ou seja, se a forma for difícil de assimilar, isso afeta nosso julgamento quanto à substância da informação.


Chegamos à segunda reflexão: cuidado para não confundir a linguagem que se usa externamente (Imprensa, mídias sociais etc) com o que se fala internamente (staff e jogadores).


Adapte sua fala ao público com o qual você quer se comunicar e seja CLARO.


Filtre as informações que serão dadas aos jogadores.


Pense na forma (verbal, visual) como serão passadas essas informações no dia a dia de treinos e jogos.


Crie treinos simples e efetivos. Idealmente, quanto menos cones e materiais estranhos ao jogo, melhor.


Se trabalha no exterior, busque criar códigos não verbais e usar um vocabulário básico e curto para se fazer entender, além de investir em outras formas de comunicação.


Seja criativo ao buscar soluções, pois a CLAREZA na comunicação é de suma importância na criação de uma cultura de excelência.


E mais, não subestime o poder das mensagens subliminares que atingem as camadas inconscientes de nossos cérebros.


Use-as a seu favor, dentro do campo e fora dele.


O que achou? Já tinhas pensado nisso?


Forte abraço e que DEUS te abençoe, hoje e sempre.


Marcelo Salazar – Treinador de futebol

#DePernambucoParaoMundo


18.10.2021.


Marcelo Salazar

Treinador de futebol

Auxiliar técnico Al Nassr Saudita

Licença PRO CBF 9148

Ex atleta profissional de futsal

Licenciado em Educação Fisica

Fluente em português, inglês, francês, espanhol e árabe.

90 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo