NOTA DE REPÚDIO - A Chapecoense de Futebol / Mídia / Torcida



A FBTF através desta, vem prestar apoio incondicional ao Treinador Mozart Santos. Nosso total REPÚDIO contra parte da imprensa, parte da torcida e à Associação Chapecoense de Futebol. O Treinador esteve exposto aos ataques que extrapolaram a esfera do razoável, submetendo inclusive a família do Treinador Mozart ao ataque e assédio moral.


A proteção moral e física de Mozart caberia aos Dirigentes do Clube de Chapecó que deveriam proteger até então, seu colaborador, deste covarde e corriqueiro ataque. Ataque vindo de parte da imprensa já na coletiva pós jogo, ao sair das dependências do Clube quando o Treinador se viu alvo de parte da torcida – que não retrata o real torcedor da Chape - que proferiu ofensas respingadas na família do Treinador que estava presente no estádio. Não bastasse o descaso, a falta de ética e a devida proteção ao Profissional no pleno exercício de suas atividades, o Clube premiou tais atitudes, demitindo Mozart.


NÃO! BASTA!


Ofender, humilhar e sujeitar a qualquer funcionário ou colega de profissão a esta situação é ir contra o espírito do Fair Play e coloca em extrema fragilidade a relação de trabalho entre os Treinadores de Futebol e os Clubes empregadores. Isso sem se falar da imprensa que forma opinião. Quem será a próxima vítima, que sem a devida proteção, a ética e o respeito, assumirá o comando da Chapecoense? Quem será o próximo Treinador que será ofendido por parte da mídia de Chapecó? Quem será o próximo Treinador que será ofendido e humilhado pela torcida em plena dependência do Clube e assistirá sem defesa, sua família exposta?


REPUDIAMOS e lamentamos que a prática da ofensa, da humilhação e do “cancelamento” também tenham chegado ao Futebol e o prêmio de quem resolve enfrentar esse desafio no Brasil é a demissão! Nem mesmo o uso da matemática avançada, da ciência, da estatística, que comprovam que o Treinador de Futebol no Brasil é exposto como bode expiatório a cada derrota é suficiente para despertar no torcedor, na mídia e nos clubes, o desejo de mudança.


Para um Treinador ganhar, outro Treinador terá de perder, essa é a essência do Futebol. Saber perder e reconhecer a vitória do outro é também uma grande virtude. Virtude essa em extinção no país do Futebol e do cancelamento.


Mozart tem o respeito e a admiração dos colegas Treinadores que se solidarizam e o parabenizam pela ética e o profissionalismo com que enfrentou tamanha covardia, desproteção e ofensa.


O Futebol só vai mudar para melhor, quando as pessoas mudarem para melhor.


FBTF

996 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo