• FBTF

Ética


Segundo alguns “analistas” do futebol sim! Vamos aos fatos... Rogério Ceni quando foi acionado pelo clube da Gávea deixou claro que não abriria qualquer negociação até que o cargo de Treinador estivesse vago e que o Fortaleza fosse notificado. Foi ético e respeitou as regras estabelecidas no contrato assinado com o Fortaleza, inclusive com o pagamento da rescisão na sua saída. Então, o único erro do Rogério Ceni foi pensar na sua carreira?

Sem Hipocrisia


Todo trabalhador luta pelo cumprimento do seu contrato de trabalho, seja o tempo de duração, o pagamento do serviço prestado, as condições de trabalho e até mesmo quando necessário, as multas rescisórias. O Treinador de Futebol assim como qualquer trabalhador, deseja o crescimento na sua carreira. Estamos assistindo a muitos Jornalistas trocando de emissoras por trabalhos, projetos, salários melhores, e não vejo a classe se manifestar contrária a isso. Que nome podemos dar a esse tipo de comportamento?

Analista de Futebol


No mundo de quem tem a faculdade mental alinhada com os valores morais essenciais à vida, que trabalha pelo pão de cada dia, estuda, se forma, torna-se profissional capaz e almeja o sucesso em sua carreira! É natural que este carregue dentro de si o desejo do reconhecimento e da valorização. O Treinador de Futebol também. Ou o "analista" pensa diferente?

Capitalismo


Poderíamos ficar aqui escrevendo linhas e linhas sobre os riscos e as mazelas da profissão do Treinador de Futebol no Brasil, mas eles são conhecidos e não seremos enfadonhos. Na visão de muitos analistas, Ceni errou pela ética não cumprindo seu projeto com o Fortaleza. Esses não levam em conta ou fingem desconhecer a liberdade que o clube também exerce quando demite o Treinador. O problema já identificado nas demissões dos Treinadores está na transferência de responsabilidade e a ineficácia da troca de comando, como aponta a estatística.

Coerência


O que precisa ser analisado e isso não é feito, não sabemos se por incapacidade ou maldade de quem analisa é que até mesmo no ambiente capitalista e da meritocracia, podemos, devemos ser éticos e ter a liberdade para crescer na nossa profissão. O desejo de acusar e penalizar Ceni por tentar avançar na sua carreira trocando de empregador - mesmo Ceni sendo ético e cumprindo as regras do contrato - parece coisa de quem anda frustrado com a própria carreira.

A prédica e a prática


Infelizmente muitos “analistas de futebol” fazem suas previsões ou tiram suas conclusões sobre as ocorrências no mundo da bola baseados em suas próprias experiências, são míopes por excelência porque falam apoiados em seus valores. Como não temos condição de avaliar a intenção do coração de ninguém, ficamos sempre entre a verdade que não é absoluta e a hipocrisia de quem defende uma ideia. Mas.. se acontece a mesma coisa com ele.. "Faça o que falo, mas não faça o que faço!"

A pauta que interessa ao Futebol


Se está provado estatisticamente que trocar o treinador no meio da competição é um estratagema dos Dirigentes que transferem a culpa e os erros cometidos exclusivamente para a Treinador demitido, qual será a razão pela escolha de uma pauta que só atribui culpa ao Treinador? Até quando o Treinador tenta crescer na sua profissão ele é culpado! A tradição, o regulamento e o conceito precisam ser revistos no futebol brasileiro, e quem faz as pautas também! Pautar o efeito é apreciar o caos, que tal começar a se pautar pela causa? Estamos ansiosos por ver isso!

FBTF



EDITORIAL


Antes de mais nada a FBTF deseja sorte no trabalho do colega Abel Ferreira no Palmeiras, assim como aos demais estrangeiros que como nós, atuam como Treinador de Futebol no Brasil.


Este Editorial tem por objetivo tentar responder ao Jornalista "Sormani" do Expediente Fox, conforme matéria publicada:


https://www.uol.com.br/esporte/ultimas-noticias/2020/11/04/sormani-liga-alerta-de-treinadores-brasileiros-o-felipao-esta-na-serie-b.amp.htm


O título: "Sormani diz que vinda de Abel Ferreira liga alerta a técnicos brasileiros".


Caro jornalista,


Pedimos a gentileza de assistir ao vídeo:


https://www.fbtf.com.br/post/a-culpa-pela-derrota-carta-ao-torcedor



CONFERE AÍ JORNALISTA...


Talvez ao assistir esse vídeo o nobre jornalista melhore sua analise dos males que afetam o futebol brasileiro. Precisamos deixar claro que jamais transferiremos qualquer culpa que nos cabe. Porém, assistimos essa transferência de responsabilidade - como aponta o estudo científico - em nosso futebol quando o Clube pressionado com até 4 derrotas demite seu treinador. Essa estratagema usada pelos Clubes trata-se, segundo a pesquisa realizada na Alemanha, de um "engodo" que tem por objetivo soltar uma cortina de fumaça desviando a atenção da mídia e do torcedor das reais razões ou dos principais motivos que colocam um time na berlinda.


FATO...


A verdade é que no Brasil o Treinador já assume o comando técnico pressionado antes mesmo de pisar no campo. A pesquisa comprova que com 4 derrotas seguidas, muitas vezes 3 derrotas ele é demitido.


NOSSAS MAZELAS...


Outro fato é que ficamos sujeitos aos clubes mal pagadores, à justiça comum que demora décadas pra fazer justiça e ao desemprego que nos é tão comum. Para atuar no Brasileirão por exemplo, precisamos estudar, investir, estar habilitados e certificados pela CBF, certificação esta que não nos garante o direito de atuar na Europa por exemplo! A todo tempo, à exatas 4 derrotas temos o trabalho de toda uma vida avaliado, que segundo o estudo avançado, não importa o passado de títulos e conquistas! Por isso talvez, o nobre jornalista estranhe o colega Felipão, campeão do mundo, na Série B.. Já para nós, é uma alegria vê-lo trabalhando. Ele nos orgulha pelos serviços que ainda presta ao Futebol Brasileiro. Infelizmente no Brasil a memória do torcedor brasileiro é curta e muito, mas muito volúvel. E muita gente mal intencionada sabe disso. Infelizmente nossa torcida é sensível e levada a agir com a emoção. E não somos nós quem formamos esta opinião! Talvez tenhamos tempo de corrigir esta terrível falha mostrando ao torcedor estes importantes detalhes que definem e separam a expectativa da realidade!


JÁ OS COLEGAS DE FORA...


Já os nossos colegas quando chegam aqui, podem atuar com a certificação da UEFA. Conhecedores das características e peculiaridades do futebol brasileiro... por força do glamour que é criado em torno do seu nome, firmam contratos com multas altas e em caso de descumprimento do Clube recorrem à FIFA. Seu staff o acompanha, a pressão interna e externa que sofrem é absorvida e rechaçada com facilidade pela multa do distrato contratual. Como não há interferência no seu trabalho, os atletas que geralmente desfrutam de algum poder interno nos clubes - é comum vê-los se rebelando a todo tempo - se veem sujeitos à obediência, seja o Treinador modelo paizão ou não! Só não vê isso quem não quer ver!


MERCADO DOS TREINADORES...


No Brasil a procura é maior que a oferta, o efeito é óbvio e clássico com a depreciação da nossa mão obra. Os efeitos desta concorrência e a falta de vagas e competições tornam o nosso mercado cítrico, muitos de nós nos sujeitamos à condições impróprias, seja pela falta de tempo, pela falta de autonomia, alto risco de calote ou como temos visto muitas vezes, pela falta de respeito. Talvez o nosso erro tenha sido nos sujeitar a contratos verbais, a inexistência das multas contratuais, ao silêncio que fazemos quando somos dispensados e muitas vezes execrados nas capas de sites e TVs!


SOMOS CULPADOS..


Sim! Quando um time perde, o líder deve ser o primeiro a responder pela derrota... Temos culpa quando somos humilhados pelos clubes e pela mídia? Sim! Mas podemos e vamos corrigir isso e o estamos fazendo... O tempo, nossa resiliência, nossa disciplina, inteligência, criatividade, competência e intrepidez... Iremos superar isso com humildade também.


APRENDIZADO


Torcemos para que a mídia esportiva nacional, clubes, dirigentes e executivos de futebol debrucem sobre essa pesquisa e examinem as causas e consequências das últimas duas décadas de insucesso do nosso futebol e as frequentes demissões do treinador de Futebol no Brasil. Talvez assim, o foco em questão se volte para o espelho. O Futebol é uma matéria específica, nós Treinadores como dito, além do dia a dia no trabalho diário, nossas carreiras, muitas delas como atletas e hoje treinadores... precisamos estudar, nos capacitar e estar devidamente certificado para atuar no Futebol. Ainda em se tratando de uma matéria específica, não vemos avanços e estudos, formação e certificação "específica" adquirida por outros profissionais que assim como nós Treinadores atuam na linha de frente do nosso Futebol. Isso deveria valer para Dirigentes, Presidentes, Executivos e também porque não para a nossa mídia esportiva? O Futebol muitas vezes sofre maus tratos em analises incoerentes e maldosas que provocam a ira do torcedor, estimulam conflitos e pressionam quem dirige o Futebol a tomar muitas vezes decisões precipitadas e equivocadas! Neste caso, faltam conhecimento e coerência ao analista, competência e sabedoria ao gestor do futebol!


FUTEBOL ANALFABETO


Para ter um trabalho avaliado em uma "banca de professores", o aluno sabatinado tem a certeza de que seus avaliadores estão habilitados, certificados e somam expressivo conhecimento sobre o tema e as áreas correlatas. Quem faz o Futebol no Brasil assiste a algo no mínimo curioso. Em se tratando de uma matéria específica e estamos falando de Futebol, no Brasil quem estuda, se forma e gradua é avaliado por quem muitas vezes sequer está alfabetizado sobre o tema. Por isso temos visto muitos colegas ex-atletas ocupando com muita competência importantes postos na mídia esportiva. Talvez muitos Jornalistas, Dirigentes, Executivos de Futebol e Presidentes de Clubes, assim como os Treinadores de Futebol já fazem, deveriam buscar conhecimento, capacitação e diplomação nesta peculiar disciplina, o Futebol.


CBF


Quem sabe a CBF, que exige dos Treinadores de Futebol competência e certificação comprovada para atuar na sua profissão, não passe a exigir o mesmo de quem dirige o nosso futebol no país? Quem sabe a nossa mídia esportiva que tanto cobra a "evolução do futebol", assistindo esta "busca pelo saber" passe a trabalhar e desenvolver esse conhecimento também! Não há coerência em se analisar algo tão específico sem que se domine o conteúdo, algo que vá além de datas, números e fatos históricos. Se o seu filho ficar doente você o leva no Pediatra ou na vizinha que entende muito do assunto? Para nós toda profissão merece respeito, muito cuidado ao avaliar a nossa!


A PONTA DO ICEBERG


Sim, somos os melhores do mundo! A história confirma! Não infalíveis! Não perfeitos! E precisamos aprender com o próprio erro. Precisamos recuperar o prestígio que só os vencedores desfrutam! Porém, precisamos rever nossos conceitos e cada parte envolvida assumir a sua parcela de culpa! A derrota no domingo é só a ponta deste iceberg.


E você aí acreditando que quem perde o jogo é só o Treinador!


FBTF







  • Instagram
  • https://www.youtube.com/channel/UCu7Z2EIv8N3IoUpMK5E-H-A
  • Facebook
  • Twitter ícone social

FBTF / CNPJ nº 19.173.271/0001-77 / Rua Professor Gabizo, nº 237, Bairro da Tijuca, Rio de Janeiro – CEP 20.271-064 / E-mail: contato@fbtf.com.br 

Todos os direitos reservados a PIN Int Neg