O Cubo Mágico





Marcelo Salazar: O cubo mágico


Tudo bem contigo? Conhece o brinquedinho acima? Já brincou com ele alguma vez? O “cubo de Rubik” foi criado em 1974 pelo Húngaro Ernö Rubik e permite a bagatela de 43.252.003.274.489.860.000 combinações possíveis. A título de curiosidade, se alguém pudesse realizar todas as combinações possíveis a uma velocidade de um movimento por segundo, tardaria 1.400 trilhões de anos para fazê-las, supondo que nenhuma combinação fosse repetida.


Mas como aqui tudo gira em torno do futebol, recebi essa foto acima como uma provocação do amigo André Galbe, profissional de altíssimo gabarito que hoje vive em Portugal e com o qual tive a honra de trabalhar aqui no Al Nassr Saudita.


A figura é autoexplicativa (penso eu) e segue uma sequência do simples ao complexo. Exercício, treino, semana e o jogo. Notem como a complexidade do jogo é muito maior inclusive que a da semana. Não sabemos o que vai acontecer no jogo. Ou melhor, sabemos. Mas jamais saberemos a ordem dos eventos e nem a quantidade de cada um. Os vídeos e os números podem nos mostrar padrões, mas não garantem nada. Há uma infinidade de situações que podem acontecer uma vez e nunca mais se repetir.


Então como podemos, enquanto treinadores, preparar nossos jogadores e nosso time de maneira satisfatória? Variando imensamente os tipos de exercícios? Já vi treinador se gabando que “nunca repete um treino”. Mas a repetição é a mãe da perfeição. Então, qual a solução?


Não escrevo para dar respostas e sim para buscá-las. Hoje penso que talvez o caminho seja criar o maior número de problemas possíveis (e específicos do jogo) durante as sessões de treino para que o jogador se habitue a isso: resolver problemas através de suas decisões e execução dessas decisões durante o jogo. Quanto mais exposto a treinos e momentos que reproduzam o “jogo” (com toda sua aleatoriedade) mais repertório existirá para que ele resolva satisfatoriamente situações inesperadas.


Mas isso é apenas uma suposição ... Baseada na minha (pouca) experiência e no que venho estudando ao longo de minha vida.


Que reflexões essa leitura te trouxe? A que situação (ões) teu cérebro te levou enquanto lias? Compartilha comigo aqui.


Um abraço e que DEUS te abençoe hoje e sempre.



Marcelo Salazar – Treinador de futebol

11.03.2022

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo